Publicidade

Estado de Minas PRODUZINDO O CLASSE C

Mercedes-Benz inaugura fábrica de Iracemápolis, no interior paulista

Depois do insucesso de Juiz de Fora, 26ª fábrica da Mercedes-Benz retoma produção de carros da marca no Brasil. GLA é o próximo a ser fabricado, a partir de agosto


postado em 29/03/2016 07:45 / atualizado em 29/03/2016 07:47

(foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
(foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
Iracemápolis (SP)* - No ano em que comemora 60 anos no Brasil, a Mercedes-Benz inaugura nova fábrica no interior de São Paulo. A marca alemã torna-se a única da indústria automotiva brasileira a produzir automóveis, vans, ônibus e caminhões na América Latina. O primeiro carro a sair da linha de produção é o Classe C. Após o início da produção do sedã, o SUV GLA também deixará a linha de montagem a partir de agosto. Num primeiro momento a planta foi projetada para produzir 20 mil unidades/ano.

Apesar do conturbado momento econômico, a Mercedes-Benz registrou recorde de vendas de carros zero quilômetro no Brasil em 2015. “Acreditamos nas perspectivas de longo prazo do mercado de automóveis no Brasil”, afirma o CEO da montadora, Markus Schäfer.

Prova disso foi o investimento de cerca de de R$ 600 milhões na nova unidade, com expectativa de criar cerca de 750 empregos até o fim de 2016. Outros empregos serão gerados pelos sistemistas.

PRODUTOS Ambos, Classe C e GLA, utilizam plataformas diferentes, mas podem desenvolver pelo menos duas famílias. Por isso a expectativa de no futuro sair outros modelos, como o Classe A (hatchback), CLA (sedã), GLC e GLC Coupé.

Com a nova planta, a Mercedes-Benz passou a ser a única montadora a produzir automóveis, caminhões, ônibus e vans na América Latina. Cerca de 30% da mão de obra são da própria cidade. Colaboradores também foram enviados a outras fábricas da marca no mundo para se familiarizarem com os processos de produção e integrar melhor o conceito global das demais.

Planta de Iracemápolis teve investimento de cerca de R$ 600 milhões(foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
Planta de Iracemápolis teve investimento de cerca de R$ 600 milhões (foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
Iracemápolis implantou sistema de produção sustentável, utilizando conceitos e ações voltados à preservação e à redução do consumo de recursos naturais. A planta produz 50% da energia que consome, em um sistema híbrido que utiliza energia elétrica e gás natural. Do início ao fim foram 12 meses de construção.


Sedã Classe C é o primeiro da linha de produção da 26ª fábrica da Mercedes-Benz(foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
Sedã Classe C é o primeiro da linha de produção da 26ª fábrica da Mercedes-Benz (foto: Mercedes-Benz/Divulgação)
A volta do Classe A nacional?
Entre 1998 e 2005 a Mercedes-Benz também produziu em Juiz de Fora, na Zona da Mata mineira. Até então a fabricação local era exclusivamente de ônibus e caminhões. A grande aposta da fábrica foi o Classe A, um monovolume compacto com preço na faixa dos R$ 30 mil, bem abaixo dos importados de então – era cerca de 70% mais barato. Porém, junto com a instalação da fábrica veio a desvalorização do real, acarretando aumento de preços. Outro fator é que o modelo não agradou aos compradores brasileiros. A produção ficou abaixo de 10% do esperado, até que em 2010 a fábrica foi adaptada para produzir apenas caminhões. Agora, 17 anos depois, a Mercedes-Benz traz mais outra vez uma fábrica de automóveis para o país. Será um prenúncio do retorno do Classe A, agora hatch, brasileiro?

*Jornalista viajou a convite da Mercedes-Benz

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade