Publicidade

Estado de Minas BOIZINHO VITAMINADO

Fiat Toro fica mais esperta com motor 2.4 flex, mas preços não agradam

Com até 186cv de potência, novo motor 2.4 flex resolve o problema de falta de fôlego da Fiat Toro equipada com o propulsor 1.8 flex. Mas só para quem tem quase R$ 16 mil a mais para pagar por ele


postado em 04/11/2016 13:15

(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)
De São Paulo* – Quase nove meses depois do lançamento da Fiat Toro,  a picape de porte intermediário ganha mais uma opção de motor, o 2.4 flex da família Tigershark. O novo propulsor se junta aos demais usados no modelo, um  1.8 flex e um 2.0 turbodiesel. A novidade está disponível em versão única, a Freedom 2.4 Flex AT9, que será vendida por R$ 98.730.

O motor surge como uma opção ao 1.8 flex, que fica devendo em desempenho e consumo de combustível. A potência é de 174cv com gasolina e 186cv com etanol. Já os torques são 23,5kgfm (g) e 24,9kgfm (e), sendo que 91% já estão disponíveis aos 2.000rpm (confira o quadro comparativo entre os dois motores flex da Toro). O motor 2.4 flex, de quatro cilindros e 16 válvulas, trabalha junto com um câmbio automático de nove marchas, que permite trocas manuais por meio de aletas situadas próximas ao volante.

O novo propulsor é construído em alumínio, e seus componentes são feitos em material de atrito reduzido. O sistema MultiAir2 permite variar o tempo de abertura das válvulas de admissão, produzindo uma queima mais eficiente da mistura ar/combustível, o que eleva o desempenho e reduz o consumo e emissões. Além do motor, vários periféricos foram pensados para atingir esse objetivo, como o alternador que carrega a bateria com mais intensidade nos momentos de desaceleração e frenagem, além do sistema de ignição Start/Stop.

(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)
CONTEÚDO Os itens de série que se destacam na versão 2.4 Freedom são capota marítima, retrovisores com ajustes elétricos, luz de caçamba, sensor de pressão dos pneus e volante revestido em couro - além de airbag duplo, controle de tração e estabilidade, freios ABS, hill holder, ar-condicionado, direção elétrica, rádio com Bluetooth, sensores de estacionamento traseiros, vidros elétricos e revestimento de caçamba . As rodas de série são de aço estampado, portanto, se quiser uma picape mais "transada", o comprador terá que pagar a mais pelas rodas de liga leve. A nova cor perolizada Branco Polar é exclusiva da versão.

(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)


(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)
O que não agrada são os preços. Só para situar o leitor, a versão de entrada da Toro, a 1.8 Flex Freedom, foi lançada em meados de fevereiro por R$ 76.500. Hoje, esta mesma versão custa R$ 82.920, R$ 6.420 a mais. Pelo motor 2.4 flex, além dos poucos itens a mais,  o comprador vai pagar mais R$ 15.810, que é o mesmo preço da Toro a diesel em seu primeiro pacote, porém com proposta diferente, principalmente devido ao câmbio manual.

(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)


(foto: Fiat/Divulgação)
(foto: Fiat/Divulgação)


*Jornalista viajou a convite da Fiat

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade