Era uma vez 2016...

Retrospectiva do ano mostra que o setor automotivo passou por dificuldades, mas reservou polêmicas e novidades

O ano foi marcado pela queda na produção e vendas de veículos, além de polêmicas na legislação de trânsito e vários recalls, mas com importantes lançamentos, principalmente entre os SUVs

INFORMAÇÕES PESSOAIS:

RECOMENDAR PARA:

- AMIGO + AMIGOS
Preencha todos os campos.
postado em 28/12/2016 17:43 Enio Greco /Estado de Minas


 

Se 2016 não foi fácil para ninguém, para a indústria automotiva não foi diferente. Com a crise econômica e política que abalou as estruturas do país, o brasileiro perdeu poder de compra e muitas pessoas adiaram o sonho da troca do carro, priorizando as necessidades básicas. Com isso, a retração na produção e vendas de veículos foi consequência imediata, mas, mesmo assim, algumas montadoras apostaram em novas fábricas e novos produtos, em uma demonstração de confiança na retomada do poder de reação do mercado a partir de 2017. Mas o ano foi marcado também pelas polêmicas do uso obrigatório do farol baixo nas estradas durante o dia, da cadeirinha infantil nas vans de transporte escolar e do controle do som alto nos carros. Em termos de novidades, o segmento que bombou foi o de SUVs, enquanto o de compactos foi marcado pela timidez, mas também pela disputa entre os motores três-cilindros mais econômicos. Confira os principais fatos do ano no setor automotivo.

Paulo Filgueiras/EM/D.A Press
 

Entre os temas polêmicos que azucrinaram a cabeça do motorista brasileiro em 2016, certamente, o mais chato foi o do vai e vem sobre a obrigatoriedade do uso de farol baixo nas estradas durante o dia. Mantendo a tradição de mudar de ideia em relação às decisões, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) acabou derrubando a exigência, que entrou em vigor em 8 de julho. O motorista que não acendesse o farol na estrada durante o dia estava sujeito a multa de R$ 85,13, mais quatro pontos no prontuário. Mas depois, o Contran resolveu fazer valer a obrigatoriedade, desde que as estradas fossem devidamente sinalizadas. E paralelo a isso, criou-se a polêmica se as luzes diurnas atendiam ou não a exigência. Uma verdadeira lambança que até hoje gera dúvidas na cabeça de muitos motoristas.

Cristina Horta/EM/D.A Press

Outro vai e vem do Contran foi referente ao uso obrigatório das cadeirinhas infantis nas vans de transporte escolar. O equipamento seria cobrado pela fiscalização a partir de fevereiro, o que fez com que muitos profissionais do setor investissem na compra do item de segurança. Mas, recentemente, o Contran resolveu suspender a obrigatoriedade, alegando dificuldades técnicas e econômicas para a adaptação dos veículos e adiou a polêmica para fevereiro de 2017. Mas a Resolução 624, que trata da fiscalização do uso abusivo do som em veículos está valendo. Portanto, se você gosta de escutar música em volume alto enquanto dirige ou parado em qualquer lugar, saiba que está correndo o risco de ser multado.


DESTAQUES No ano em que alguns modelos saíram de linha, como o Chevrolet Classic, os Fiat Idea, Linea, Siena e Palio Fire, e o Renault Clio, outros importantes foram lançados. Foi o ano marcado também pelos motores de três cilindros, que chegaram como a solução imediata para a redução de consumo e emissões de poluentes.

Juarez Rodrigues/EM/D.A Press

*Em janeiro a Volkswagens lançou o Golf nacional, que além de ter ficado mais caro, teve o motor 1.4 TSI substituído pelo 1.6 MSI na versão de entrada. Na versão intermediária, o câmbio DSG foi substituído pelo Tiptronic, e a suspensão traseira multilink pela barra de torção. A VW se redimiu em setembro ao lançar o modelo com o motor 1.0 TSI de 125cv e câmbio de seis marchas, com desempenho surpreendente.

*Ainda em janeiro, a Ford assumiu os problemas de superaquecimento e trepidação com o câmbio automatizado Powershift. Aos modelos Fiesta e EcoSport anos 2013 e 2014 e Focus 2014 foram dados mais cinco anos de garantia (com limite de quilometragem até 160 mil quilômetros) e reparos gratuitos.

Fiat/Divulgação

*O primeiro lançamento importante da Fiat no ano foi a Toro, picape de porte intermediário, que tem como concorrente a Renault Oroch. O modelo foi lançado com motores diesel e flex. Depois, em abril, a Fiat lançou o compacto Mobi em seis versões, mas sem a opção do motor 1.0 três-cilindros, que só chegou em novembro. Antes disso, a montadora italiana lançou seu motor 1.0 três-cilindros no Uno.


*E na corrida pelo 1.0 três-cilindros mais eficiente, a Volkswagen passou a disponibilizar seu motor no Gol e no Voyage, enquanto a Hyundai lançou o HB20 1.0 turbo, também três-cilindros. A Peugeot entrou na briga com o 208 equipado com um 1.2, além da versão GT, com o 1.6 THP. A Ford atacou com o Fiesta 1.0 EcoBoost, um dos mais potentes, e a Renault chegou no fim do ano com o 1.0 três-cilindros SCe (para Sandero e Logan), que traz o arcaico tanquinho do sistema de partida a frio.

BMW/Divulgação

*A BMW iniciou a produção do X1 na fábrica de Araquari, em Santa Catarina, e o modelo ganhou o motor 2.0 flex.


*Com a introdução do teste de colisão lateral, LatinNCAP rebaixou a nota do Peugeot 208 de quatro para duas estrelas. De acordo com o Programa de Avaliação de Carros Novos para América Latina e o Caribe (LatinNCAP), a Peugeot retirou do projeto nacionalizado os reforços estruturais laterais presentes no modelo europeu, onde obteve nota máxima em segurança. Enquanto isso, o Renault Kwid fabricado na Índia, tirou nota zero no teste de colisão do GlobalNCAP. O Fiat Palio teve a nota reduzida de quatro para uma estrela no teste de colisão lateral do LatinNCAP.


*A General Motors lançou a linha 2017 da picape S10, que chegou com visual modificado e nova lista de equipamentos. Em seguida, lançou a segunda geração do Cruze sedã, que ganhou o eficiente motor 1.4 turbo.


*A Jaguar Land Rover inaugurou sua fábrica de Itatiaia, no Rio de Janeiro, onde produz o Evoque e o Discovery Sport com motor 2.0 a gasolina.

Jair Amaral/EM/D.A Press

*Nissan entra no segmento de SUVs compactos com o Kicks, equipado com motor 1.6.

Edésio Ferreira/EM/D.A Press

*No segmento de compactos, a GM lançou os reestilizados Onix e Prisma, campeões de vendas, além da versão aventureira Onix Activ.

Jair Amaral/EM/D.A Press

*Um dos lançamentos mais esperados do ano aconteceu em agosto, quando a Honda lançou a 10ª geração do Civic, agora equipada também com motor 1.5 turbo, além do 2.0 com câmbio CVT.

Hyundai/Divulgação

*Entre os destaques do Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, os Chevrolet Cruze Sport6 e novo Tracker, o Honda WR-V (SUV compacto baseado no Fit), os Renault Captur, Kwid e Koleos, que chegam em 2017, e os Hyundai New Tucson e Creta, novíssimo SUV compacto da marca coreana.

Bruno Freitas/EM/D.A Press

*Já no Salão de Paris, a Renault mostrou a picape média Alaskan, que também será produzida no Brasil. Outros destaques da mostra francesa foram os Peugeot 3008 e 5008, o novo Nissan Micra (March no Brasil) e novo Land Rover Discovery.

Vespa/Divulgação

*No mundo das duas rodas, destaque para o retorno da Vespa ao Brasil e comemoração dos 40 anos da Honda CG, recordista de vendas no país.


*Fiat corrige erros e lança Toro com motor 2.4 flex mais eficiente e Renegade com motor 1.8 flex recalibrado

 

Veículos

Encontre seu veículo

Últimas notícias

ver todas

Comentários Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação